top of page

O meu peso pode influenciar na produção de leite materno?

Você já imaginou que o seu Índice de Massa Corporal (IMC) vai além de simplesmente indicar o peso? É verdade! Ele também tem um impacto importante na produção do leite materno. 


Então, bora lá desvendar a fascinante relação entre o IMC e a amamentação, revelando como os níveis de IMC podem afetar a expressão genética do receptor de prolactina e, consequentemente, influenciar a produção de leite.


O papel do IMC na expressão do gene do receptor de prolactina


O IMC está intimamente ligado à expressão do gene do receptor de prolactina, um fator essencial para a produção de leite materno. Além disso, há diversos estudos que mostram que IMCs elevados podem interferir na expressão desse gene, reduzindo a eficácia do sistema de lactação.



Em linguagem simples: sim, ter um IMC alto pode atrapalhar esse gene, diminuindo a eficiência do processo de amamentação.



Surpreendentemente, IMCs elevados não apenas interferem na expressão genética, mas também contribuem para a diminuição dos níveis de prolactina, o hormônio responsável pela produção de leite. 


Especialmente quando o IMC ultrapassa 26, essa condição pode representar desafios significativos, incluindo um menor volume de leite produzido.



Desafios associados aos IMCs elevados na amamentação


Para mães com IMCs mais altos, a jornada da amamentação pode trazer desafios extras. Além de possíveis dificuldades na produção de leite, pode ser complicado encontrar posições confortáveis para amamentar e há um aumento do risco de problemas de saúde.


Apesar dos desafios, é possível minimizar as dificuldades associadas aos IMCs elevados na amamentação. Buscar apoio profissional, manter uma dieta saudável e equilibrada, e ajustar as  técnicas de amamentação podem ser estratégias valiosas para otimizar a produção de leite e tornar a experiência de amamentação mais positiva e gratificante.


Promovendo uma amamentação saudável e inclusiva


Entendo que cada mãe tem sua própria jornada na amamentação, e não estou aqui para julgar o peso ou ditar o que devem ou não fazer. 


O objetivo é simplesmente compartilhar evidências científicas que mostram que o IMC pode influenciar a produção de leite materno. Reconhecer essa relação é essencial para garantir uma amamentação saudável e inclusiva para todas as mães.


Ao compreender e abordar os desafios associados aos IMCs elevados, podemos oferecer um apoio mais eficaz e personalizado às mães durante sua jornada de amamentação. 


Compartilhe este artigo para disseminar informações importantes sobre essa relação e promover uma cultura de apoio e compreensão em relação à amamentação, independentemente do IMC de cada mãe.


Comments


bottom of page