Sinais de hiperlactação na mãe e no bebê

Apesar de não ser uma queixa frequente, a hiperlactação ou hipergalactia é mais comum do que se possa parecer! Longe do imaginário popular, nem sempre produzir muito leite é algo bom.


Embora definida como o excesso de produção de leite materno, em quantidades superiores do que o bebê precisa, não há um volume exato que caracterize essa condição, até porque os bebês podem consumir de 450 ml a 1200 ml por dia, dessa forma hiperlactação vai ser o excesso INDIVIDUAL de produção.


Usualmente os bebês nessa situação ganham peso muito acima da média, o que faz parecer que a situação não merece atenção! No entanto, quem passa por isso vive com o medo da mastite, da dor, do ‘empedramento’ de leite, dos engasgos do bebê e com o vazamento constante de leite…


Confira abaixo alguns sinais de hiperlactação na lactante e no bebê.



Mas, lembre-se: é importante que o diagnóstico seja realizado por profissional especialista em amamentação para que não se confunda com outro problema em que o manejo será outro!

247 visualizações1 comentário