Posso amamentar deitada? Entenda o que é mito ou não sobre essa posição

Muitas são as dúvidas que surgem quando o assunto é amamentação! Pode amamentar deitada? A partir de quantos meses? Não vai para o ouvido? Não vai engasgar? São algumas das mais comuns!


Convenhamos, a mãe que amamenta, principalmente em livre demanda, sabe como são incontáveis as mamadas durante a madrugada. Neste cenário, você consegue imaginar como a cama torna-se um dos melhores lugares para amamentar, seja pela praticidade, ou mesmo para que a mãe não se sinta tão cansada durante esse processo?


No entanto, há um tabu quando o assunto são algumas posições de amamentação, principalmente quando a questão é amamentar deitada! Afinal de contas, se você já fez, com certeza já ouviu daquela vizinha que o bebê dela mamou deitado e teve otite, ou outros problemas que foram diretamente relacionados a essa posição, certo?

Mas será mesmo que essa informação é verdadeira? Confira abaixo o que é mito ou não sobre essa posição.





Amamentar deitada causa otite no bebê?


Não, amamentar deitada não pode causar otite ao bebê. Isso porque, quando o bebê mama deitado, ele fica exatamente na mesma posição à qual ele estaria se estivesse mamando no colo da mãe!


Ou seja, o bebê deitado no braço da mãe também mama deitado! A única posição em que o bebê não mama deitado, é a posição conhecida como “cavalinho”. Em todas as outras, ele está horizontalizado.


E o que muda então quando a mãe amamenta deitada?


Quando a mãe amamenta deita a única coisa que muda é a sua própria posição! Essa é uma maneira muito mais confortável e favorável ao descanso materno, principalmente no pós-parto e puerpério. Quando a pega está correta e o bebê não faz o uso de bicos artificiais para mamar, não há risco de otites ou outras infecções, pois a dinâmica orofacial da amamentação protege os ouvidos do bebê.


Posições para amamentar


Prestar atenção na posição de dar de mamar é muito importante, pois muitas mamães cometem alguns erros que podem comprometer a amamentação. Por isso, não se esqueça de observar sempre a pega e o comportamento do bebê. Esteja atenta a possíveis engasgos e, caso o seu pediatra recomende, verticalize a criança após a mamada pelo tempo indicado pelo médico.


Aproveite e chame o papai ou a rede de apoio para auxiliarem nessa última tarefa enquanto você termina de descansar e ocitocinar o seu corpo!


Precisamos desmistificar este tema de uma vez por todas, pois isso pode ajudar milhares de mulheres a vencerem umas das maiores dificuldades da amamentação: o cansaço!


Portanto, mamãe: não tenha medo de amamentar o seu bebê deitada! Você merece esse descanso!


Assine a nossa newsletter e receba conteúdos inéditos sobre amamentação diretamente em seu e-mail!


#amamentardeitada #amamentação


16,101 visualizações0 comentário