top of page

Os Riscos do Tratamento Antifúngico Desnecessário na Amamentação

Você sabia que o tratamento antifúngico desnecessário pode trazer riscos para mães que amamentam e seus bebês? Neste post, exploraremos as possíveis consequências indesejadas associadas a intervenções simplistas no tratamento de problemas como dor nos mamilos e na mama durante a amamentação.

Consequências Indesejadas do Tratamento Antifúngico

1. Resistência aos Medicamentos Antifúngicos

A promoção do uso indiscriminado de medicamentos antifúngicos pode levar ao desenvolvimento de resistência a esses medicamentos. Isso é particularmente preocupante em pacientes imunocomprometidos, onde a falta de opções de tratamento eficaz pode ter efeitos catastróficos.

2. Desvio do Foco Clínico

O tratamento antifúngico muitas vezes desvia o foco clínico das intervenções necessárias para abordar a causa raiz dos problemas, como microtraumas mecânicos repetitivos que resultam em dor nos mamilos e na mama.

3. Alteração do Ecossistema Protetor

A utilização desnecessária de antifúngicos pode perturbar o ecossistema protetor dos microbiomas do leite e da pele, cujos efeitos a longo prazo ainda são desconhecidos.

4. Efeitos Colaterais do Fluconazol

O uso de fluconazol, um medicamento antifúngico, pode levar a efeitos colaterais, incluindo interações prejudiciais com outros medicamentos, hepatotoxicidade transitória e, embora rara, hepatotoxicidade fulminante e fatal.

5. Riscos do Miconazol Tópico

O miconazol tópico, especialmente quando prescrito em cursos longos para dor persistente nos mamilos, corre o risco de causar hiperidratação do epitélio e dermatite de contato associada, piorando a dor.

6. Violeta Genciana

A aplicação de violeta genciana no complexo areolopapilar, recomendada em alguns protocolos clínicos, pode resultar em ulceração bucal do bebê e reações necróticas da pele materna.

É fundamental compartilhar informações verdadeiras sobre o tratamento antifúngico na amamentação para garantir que mães e bebês tenham a melhor experiência possível. A abordagem não deve ser simplista, e sim focada na causa raiz dos problemas, evitando riscos desnecessários.

Referência: Douglas, Pamela. “Overdiagnosis and overtreatment of nipple and breast candidiasis: A review of the relationship between diagnoses of mammary candidiasis and Candida albicans in breastfeeding women.” Women's health (London, England) vol. 17 (2021): 17455065211031480. doi:10.1177/17455065211031480.


276 visualizações0 comentário
bottom of page