Existe época ideal para o desmame?

Infelizmente, no Brasil, há pouco incentivo ao aleitamento materno prolongado. Basta uma simples busca no Google com a pergunta “idade ideal desmame do bebê” para ver a quantidade de informações errôneas, indicado o desmame aos 6 meses de idade.


É importante lembrar que a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda o aleitamento materno até 2 anos de idade ou mais. Mas, sabemos que num cenário real é muito raro que uma mulher prossiga com a amamentação após o primeiro ano, seja por inúmeras questões que envolvem desde a falta de rede de apoio, volta ao trabalho ou mesmo falta de informação.


O leite materno é o principal alimento até os 12 meses, após isso o aleitamento passa a ser uma questão de decisão dos dois: mãe e filho! Costumo dizer que não importa a idade exata do desmame, afinal toda criança um dia vai deixar de mamar, o importante é entender como isso vai acontecer. E, de preferência, que aconteça com calma, nunca de forma abrupta.


Precisamos ter em mente que amamentar não é apenas o ato de nutrir fisiologicamente o bebê, é também onde se estabelece o vínculo afetivo entre mãe e filho, portanto, tem um papel fundamental na relação e no comportamento emocional da dupla, fazendo com que esse momento ideal seja diferente em cada situação.


Riscos de um desmame sem preparação


Uma vez li em um artigo uma frase que me fez pensar muito, dizia que o homem é o único mamífero em que o desmame (aqui definido como a cessação do aleitamento materno) não é primariamente determinado por fatores genéticos e instinto, sendo fortemente influenciado por fatores socioculturais.


Então, nessa pressão social louca que impulsiona um desmame sem preparação, o que vemos é muito choro (de ambas partes, mãe e bebê), sofrimento, problemas de sono, alimentação e, inclusive, fatores físicos indesejáveis para a nutriz.


Na mãe, um desmame abrupto pode precipitar ingurgitamento mamário, ductos lactíferos bloqueados e mastite, além de tristeza ou depressão, por luto pela perda da amamentação ou por mudanças hormonais. No bebê, também há estresse emocional, além de uma possível reação a outros alimentos.


Além dos sintomas físicos, a tendência é que quanto mais abrupto for um desmame, com maior ausência materna, menos carinho e atenção, mais insegura será a criança. Ao contrário, quanto mais tranquilo e respeitoso for esse processo, mais segurança e autonomia a criança terá.


Há algum sinal de que o bebê está pronto para o desmame?


O desmame natural é um processo que pode ser longo e que acontece quando o bebê está pronto, pois parte dele. É espontâneo.


Geralmente um bebê desmama naturalmente entre os dois e quatro anos de idade, podendo mamar por mais tempo, e raramente, quando não teve nenhum contato com bicos artificiais, acontece antes do primeiro ano de vida.


Mas, não existe uma idade certa e, o mais comum é ser um processo gradual, no qual dia após dia a criança vai dando sinais de que não necessita mais mamar como antes.


Lembre-se que “há muito mais no peito de uma mãe, que leite materno” (Jack Newman) e num desmame natural, a criança vai desmamar quando estiver psicologicamente pronta, segura e preparada.


Quando a necessidade da mãe em desmamar surge antes da do bebê, o ideal é “imitarmos” esse processo natural, com um desmame respeitoso.

188 visualizações0 comentário