top of page
bg-home2_edited.jpg

Estresse pode mesmo secar o leite materno?

Toda mulher recém-parida já ouviu o conselho: "você não pode ficar triste ou passar raiva senão o seu leite vai secar". Mas, isso é realmente verdade ou não passa de mais um conselho de vó?



Conselhos de vó


Primeiramente, nada contra os conselhos de vó, alguns inclusive são ótimos. Mas nesse caso aqui eu preciso te dizer: não faz sentido!


Imagine uma mãe que acabou de dar à luz. Ela estava cheia de hormônios felizes, e de repente, esses hormônios "felizes" parecem ter ido embora com o bebê.


Ela se encontra em um estado de tristeza profunda, conhecido como "baby blues". À medida que o puerpério avança a coisa pode desandar de verdade. Afinal, ninguém está imune a privação de sono, dificuldades de adaptação, etc.


O que ocorre é que o processo é fortemente influenciado por fatores hormonais. Tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo!


Sistema nervoso central


O estresse afeta o sistema nervoso central, mas, por si só, não é o único fator que determina a redução na produção de leite. Pode inibir a produção, mas se a mãe continuar amamentando regularmente, a produção não para.


Outros hormônios, como a noradrenalina, também desempenham um papel na ejeção do leite. Portanto, a sensação de produção insuficiente pode ocorrer durante momentos de tristeza ou raiva, levando a conselhos baseados em experiências pessoais negativas.


Lembre-se, estresse não é o vilão que "seca" o leite. Passar raiva também não.

O que realmente afeta a produção de leite é o bebê não mamar o suficiente.


O importante é continuar amamentando e buscando apoio sempre que necessário.

1.793 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page