top of page
bg-home2_edited.jpg

Baixa produção de leite? Será mesmo?

Se tem algo que assombra muitas mães é a preocupação com a produção de leite. O famoso "pouco leite" é como o calcanhar de Aquiles de muitas mamães, e aqui estamos para desvendar os mistérios por trás desses "alarmes falsos"!



1. Bebê acordado a noite toda?


Calma, mamãe! Bebês têm um relógio biológico diferente. Eles acordam à noite não porque estão com fome devido à baixa produção de leite, mas porque seus cérebros estão em pleno desenvolvimento. Não deixe que noites agitadas abalem sua confiança.


2. Choro e sucção constante?


Até os cinco a seis meses de idade, é comum os bebês terem um forte desejo de sugar que vai além da alimentação. Isso pode ser interpretado erroneamente como fome constante. Em momentos de saltos de desenvolvimento, é completamente normal que queiram mamar mais.


3. Dificuldade na ordenha?


Se você não consegue extrair muito leite na bomba, não se desespere. A sucção do bebê é muito mais eficiente, e a bomba requer prática. Não deixe isso ser um indicativo de baixa produção.


4. Seios "murchos"?


A produção de leite nos primeiros meses costuma ser generosa. Seus seios parecem cheios e podem vazar. Entre seis e doze semanas, a produção de leite da mãe se ajusta às necessidades do bebê. Se os seios parecem menos cheios, não é sinal de falta de leite.


A verdade é que, na maioria das vezes, o temido "pouco leite" é mais uma questão de interpretação do que de realidade.


Compartilhe essas verdades para desmistificar os mitos e encorajar a confiança na jornada da amamentação!

Comments


bottom of page