Amamentação e a libido

Dia dos namorados chegando e eu quero aproveitar essa data para falar sobre um tema que é tabu para muitos casais: o sexo e a amamentação!


Será que andam juntos ou a libido vai mesmo por água abaixo durante o aleitamento materno?

De fato, a grande oscilação hormonal que a mulher sofre ao amamentar, pode impactar diretamente na retomada de uma vida sexual satisfatória. Nos primeiros meses do pós-parto então, parece impossível pensar em sexo ou mesmo que o desejo vai voltar algum dia!


Os principais fatores são:


Hormonal: Devido a produção de prolactina, substância que diminui o apetite sexual, o nível de estrogênio e na progesterona acaba caindo. Por isso, pode ocorrer uma leve atrofia na mucosa, o que acaba dificultando a lubrificação da vagina e consequentemente causar dor e desconforto na mulher.


Físico: A amamentação pode durar meses e por isso exige tempo e esforço da mamãe, algo que vai gerar muito cansaço. Além disso, se juntar com as outras atividades diárias que uma mulher precisa ter, vai precisar de um pouquinho mais de paciência do seu companheiro. Pois quando finalmente surge um momento para descansar, é normal que o desejo sexual diminua.


Mas, e aí Virginia? É realmente impossível manter uma vida sexual satisfatória durante a amamentação?


Não, mas é preciso ter paciência e se lembrar sempre do eterno lema das mães “vai passar”.


Agora que já sabemos quais são as principais causas da falta de desejo sexual durante a amamentação, vamos ver o que pode ser feito para contornar essa situação, afinal, é possível curtir a intimidade de várias formas enquanto a libido não dá as caras!


Lubrificante: Cada mulher tem seu tempo para voltar com as atividades sexuais durante ou após esse período, mas uma das dicas é recorrer ao poderoso lubrificante ou conversar com um médico ginecologista que vai prescrever um hidratante vaginal, ou em alguns casos, pode ser recomendado o uso de estrogênio utópico, para ajudar a manter o PH vaginal normal.


Preliminares: Como sabemos o sexo vai muito além da penetração, o momento de se ter preliminares são mais que necessárias. Beije, faça carícias, sexo oral, masturbação, filmes e playlists eróticas e até mesmo invista em brinquedinho sexuais.


Rotina: Faça uma rotina para ter o momento entre você e seu bebê e também com as outras atividades. O parceiro também pode ajudar nas tarefas com o bebê e também as domésticas, assim a mamãe poderá descansar. Lembrando que também não há nenhum problema em recorrer aos avós ou a uma babá às vezes, só para ter aquele momento a dois.


Cuide de você: Não é preciso ficar neurótica com o corpo após o parto ou enquanto estiver amamentando! Se alimente bem, faça exercícios que não precisam de muito esforço, faça caminhadas. O bebê precisa de muitos cuidados nessa fase, mas a mãe e o casal em si também.


Lembrem-se: parceria, cuidado e compreensão para passar por essa etapa juntos é essencial para o casal driblar as dificuldades e ir contornando a situação com naturalidade!

264 visualizações0 comentário