Amamentação após introdução alimentar

O leite materno é o alimento mais completo para qualquer criança, com nutrientes na medida certa. Mas, você sabe como fica a amamentação após a introdução alimentar dos bebês?


A partir de seis meses inicia-se a introdução alimentar. É como se estivéssemos preparando o bebê para o futuro, mas o leite materno continua a ser a base da alimentação dele. Os alimentos devem ser introduzidos de forma lenta e gradual, pois inicialmente devem complementar o leite materno e não substituí-lo.


É importante lembrar também, que mesmo com o início da introdução alimentar, a amamentação diminui o risco de infecções e previne doenças crônicas como diabetes, hipertensão e obesidade. Além disso, fortalece o vínculo entre mãe e filho.


Manter a amamentação mesmo depois da introdução alimentar é uma forma de garantir o máximo desenvolvimento do potencial do seu bebê. Por isso, sabemos que não faltam motivos para continuar!





Como fica a produção de leite nesta fase? Diminui?


É necessário começar a estipular uma rotina alimentar com alguns horários. A partir daí o leite materno que, antes ficava em livre demanda, adquire uns espaçamentos normais. Com esses espaçamentos a produção vai se acomodando a demanda do bebê.


Se você produz uma quantidade x de leite e o bebê começa a mamar menos porque vai aceitando mais a comida. Certamente a sua produção vai diminuir contemplando a atual necessidade do bebê naquele momento.


Dica de ouro: ordenhe sempre que o volume de leite produzido for superior à demanda do bebê. Caso isso aconteça, os seios podem ficar duros e a mãe desenvolver mastite – inflamação da glândula mamária. Como a introdução alimentar é gradual, o organismo da mãe entende gradualmente e a produção láctea vai se reajustando com o tempo.


Como deve ser a aceitação do bebê?


Há bebês que aceitam muito bem a introdução alimentar, mantendo as mamadas ou fazendo intervalos maiores. Também há bebês que apresentam uma recusa inicial, mantendo o ritmo normal das mamadas.


Não se empolgue! O bebê deve continuar mamando em livre demanda, e os alimentos devem ser introduzidos aos poucos, com duas porções doces, de frutas, e uma salgada, almoço.


Apenas no sétimo mês a janta é introduzida. O leite materno deve ser oferecido em intervalos regulares antes e/ou depois dos alimentos, para não substituir as mamadas.


Lembre-se que o bebê está em uma fase de transição, mas, inicialmente, se ele não tiver uma boa aceitação, ofereça o seio materno para que o suporte mínimo seja atingido até que o bebê aceite os demais alimentos.


É preciso paciência e perseverança, pois, esse é o momento perfeito para adequar seu paladar aos alimentos mais saudáveis.


Quer saber mais sobre este tema? Te convido a assistir o "PeitoFlix" da semana em nosso Instagram.


#amamentaçãoemlivredemanda #introduçãoalimentar #leitematerno #IA

14 visualizações0 comentário

(31) 9 9383-7758 
contato@virginiaferreirasaude.com.br
Belo Horizonte, Minas Gerais

Virginia Ferreira Saúde Ltda
CNPJ 31.047.545/0001-87 


Política de Entrega, Troca, Cancelamento, Devolução, Reembolso: 

Os cursos serão realizados (entregues) mediante data previamente informada no campo de compras do site.
 
• Aviso de desistência/ cancelamento com mais de 45 dias de antecedência do início do curso, devolução de 100% do valor pago.

• Aviso de desistência/ cancelamento com 16 a 45 dias de antecedência do início do curso, multa de 30% do valor integral do curso.

• Aviso de desistência/ cancelamento com 08 a 15 dias de antecedência do início do curso, multa de 50% do valor integral do curso.

• Aviso de desistência/ cancelamento com 01 a 07 dias de antecedência do início do curso ou não comparecimento, multa no valor integral do curso. Não há devolução de valores.


*Obs: Mudanças (trocas) de turma/curso são consideradas como desistência.